domingo, 28 de junho de 2015

Saíra-preciosa

Nome Científico: Tangara preciosa  
Família: Thraupidae
Comprimento: 15 cm
A beleza dessa ave encanta. Dia frio de inverno e este tangará está empoleirado nos galhos da mata próxima. Cabeça e parte do dorso são de cor castanha, peito e garganta são verdes. 

Saíra-preciosa 

Martim-pescador-verde

Também chamado de martim-gravata no Rio Grande do Sul
Nome científico: chloroceryle amazona
Família: Alcedinidae

                                                             Bico forte e comprido


Plumagem: Aves de cabeça grande e bico comprido. Pate superior é esverdeada com reflexos azuis, colar branco abaixo do bico com o peito castanho. A fêmea possui peito com duas faixas, uma escura e outra branca.
Comprimento: em torno de 29 cm.
Ocorrência: Aves encontradas perto de açudes, lagos ou banhados, de onde buscam seu alimento aquático como peixes e anfíbios.

Alimentação: Pousam em poleiros próximo à água e mergulham para pegar  peixe ou rã. São encontrados solitários.

Reprodução: O ninho são galerias feitas em barrancos ou rochas, onde são incubados de 2 a 4 ovos em revezamento pelo casal.


Educação Ambiental: Instituto Martim-pescador
Infelizmente o habitat natural desta espécie está sofrendo com aterros e poluição.Salientamos a iniciativa de educação ambiental em São Leopoldo tendo como símbolo o Martim-pescador.

 "A educação ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não formal” (Lei. Nº 9795,1999).

Em São Leopoldo há um projeto de educação ambiental em que o martim-pescador é a ave símbolo, devido a sua frequente presença no ecossistema da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos e Lago do Guaíba. O instituto tem uma metodologia inovadora, utilizando-se de um barco, o Barco Martim Pescador, que desce o Rio dos Sinos (São Leopoldo) até Porto Alegre. Biólogos orientam a tripulação relacionando aspectos ambientais com a história da colonização alemão.


http://martimpescador.blogspot.com.br/

domingo, 21 de junho de 2015

Cabecinha-Castanha

Nome: Cabecinha-Castanha
Nome científico: Pyrrhocoma ruficeps
Família: Thraupidae
Comprimento: 14 cm

Cabeça e garganta castanho alaranjado. Máscara negra em torno dos olhos. Corpo cinzento. A fêmea tem cores mais neutras, em tons de verde oliva e castanho.
Alimentam-se de sementes e frutas. Vivem nas partes baixas e média da vegetação. Ciscam no solo.
Considerada uma ave rara. Essas aves foram fotografadas ciscando numa terra arada próxima a mata.
 Aves muito ariscas



                                                           
                                                       Fêmea encontrada junto ao grupo

sábado, 6 de junho de 2015

Choca-da-mata

Nome Científico: Thamnophilus caerulescens
Família: Thamnophilidae
Comprimento: 15 cm
Essa ave é muito difícil de ser vista, a última vez que a vi foi nesta mesma época no ano passado. Sua plumagem fica bem disfarçada entre as folhas das árvores, onde se alimenta de pequenos insetos.
Há dimorfismo sexual, pois o macho possui o alto da cabeça negro sobre um fundo acinzentado. A fêmea possui plumagem mais parda, porém, como o macho, possui as pintas claras nas asas.


 Manhã fria de outono, a choca-da-mata aparece entre as folhas
 Ave muito arisca saltita entre a ramagem das árvores
 Sua plumagem ajuda na camuflagem entre as folhas
Fêmea com plumagem mais parda.



quinta-feira, 4 de junho de 2015

Tororó

Nome Científico: Poecilotriccus plumbeiceps
Comprimento: 9 cm
Família: Rhynchocyclidae
Alimentação: Insetos, larvas 
Ocorrência: Mata atlântica, encontrado na borda de matas úmidas
 Manhã fria e ensolarada do dia 04 de junho de 2015
Encontrado na mata com outras aves: tecelão, arapaçu-escamado e pitiguari 

Seu canto é marcante, lembrando vocalização dos anfíbios