terça-feira, 27 de outubro de 2009

PENELOPE OBSCURA

JACUS




Essas aves são chamadas de jacus são aves de grande porte, que podem atingir 85 cm de comprimento. São sete espécies encontradas no Brasil. A cauda é longa e arredondada, bem como as asas. Tem a cabeça pequena e pescoço alongado. Os jacus têm um papo vermelho e saliente na garganta. A plumagem é escura, em geral preta. A maioria dos jacus têm patas avermelhadas. Á tardinha procuram o alto das árvores para passar a noite. No interior de Caxias do Sul, em algumas colonias essas aves são caçadas para a alimentação. Venho observando 4 dessas aves, mas ultimamente só tenho visto três.




Foto: Cláudia B. Fredo

(Santa Bárbara- Ana Rech - Caxias do Sul RS)

sábado, 24 de outubro de 2009

CORUJAS





CORUJAS



Companheira da deusa Atena, a coruja simboliza sabedoria e a inteligência. No Brasil existem em torno de 18 espécies de corujas, reunidas em duas familias. A suindara, muito conhecida: coruja-da-torre, (Tyto alba), é a única espécie da familia dos titonideos. A outra familia e a dos estrigideos. Elas vivem em campos, matas e cidades. Podem fazer ninhos no chão ou em árvores. A incubacão dos ovos dura em torno de 23 dias, e a suindara em torno de 30 dias. Em três semanas de vida, os filhotes saem dos ninhos. Elas são aves predadoras, caçam insetos e roedores, ajudando no controle das populacões desses animais.

Como elas conseguem caçar na escuridão?
Ela tem uma audicão muito boa que a ajuda a capturar a presa, pelo som que emite.
Conseguem virar a cabeça em até 270 graus, conseguindo observar o que se passa a sua volta.

Como observá-las?
Como são animais noturnos e diurnos também, podem ser observadas de dia (buraqueira) e ao anoitecer. Elas são curiosas e dóceis, mas podem atacar se se sentirem em perigo.

Rolinha Picui

Rolinha-Caldo-de-Feijão



Columbina talpacoti
Da Família Columbidae, menor que os pombos. Os ninhos são de gravetinhos cruzados em cima das árvores.A postura é de, geralmente, dois ovos com duração de 14 dias aproximadamente.
Também chamada Rolinha roxa, de cor amarronzada.

João-de-Barro

Nome científico:
Furnarius rufus



O João-de-Barro constrói seu ninho de barro em forma arredondada, mas ele é tão inteligente que o lugar onde ficam os ovos fica no centro, protegido pelas intempéries por uma espécie de ante-sala na entrada do ninho. Seu ninho pode estar em árvores ou postes de eletricidade. Em cada temporada ele usa um ninho novo, por isso o velho acaba sendo usado por outros pássaros.Mas dizem que ele pode usar um ninho destruido, reparando-o, construindo por cima, ou ao lado.


video

TIÊ-PRETO



Nome científico:Tachyphonus coronatus

Fiquei impressionada com essa ave. Apresenta um traço de plumagem vermelha no alto da cabeça. O vi solitário perto da mata. Pesquisei e descobri que é macho, a fêmea não tem a faixa vermelha na cabeça.

Sanhaço-de-papo-laranja

Sanhaço-de-papo-laranja

Nome cientifico:Thrupis bonarienses.
Em torno de 18 cm.
A cabeça do macho é azul claro. A fêmea tem cores mais acinzentadas. Desenhei como os vi, depois encontrei o nome científico no Guia Pratico da Região de Bento Gonçalves. Seu peito é amarelo alaranjado. As fotos são da professora Elza.



Fotos: Elza Noemy de Vargas

BEM-TE-VI-RAJADO

Bem-te-vi-rajado

Nome cientifico: Myiodynastes Maculatus
Em torno de 20 cm.


Seu desenho estriado o caracteriza. Agressivos, os vi defendendo o ninho de tucanos.
 A fêmea constrói o ninho, em torno de 16 dias nascem os filhotes. Mas eles precisam ainda em torno de 20 dias para deixar o ninho. O macho e a fêmea se revezam na alimentação dos filhotes.

Canta de forma estridente de manhãzinha ou  ao entardecer. Muitas vezes está sozinho num galho de árvore,  mas ataca se chegarmos muito perto. Apesar de grande, sua cor rajada se confunde com as folhagens das árvores.




Foto: Vera Medeiros - Santa Bárbara- Ana Rech

BEIJA-FLOR

O beija-flor pertence a ordem Trochiliforme, da família Trochilidae, na qual tem em torno de 322 espécies. Encontrados somente na  América . Do Alasca ao extremo sul da América.


As principais características são: bico longo com uma comprida língua bifurcada, a cor iridescente das penas, 8 pares de costelas e 14 a 15 vértebras cervicais.
São aves muito valentes e defendem seu território a qualquer custo, inclusive enfrentando aves bem maiores.
A alimentação: Algumas espécies chegam a visitar cerca de 2 mil flores num único dia em busca de néctar.
Seus ninhos estão entre os mais bonitos e elaborados da natureza.

Stephanoxis lalandi
O Beija-flor de Topete mede cerca de 8,5 cm de comprimento. O macho possui um longo topete verde ou azul e as partes inferiores de coloração violeta-escura. As fêmeas, normalmente não são tão coloridas quanto os machos, nesse caso ela não possui o topete e suas cores são cinzentas.
Habita campos de altitude com clima frio. No Rio Grande do Sul ocorre no planalto. Durante o inverno desce para altitudes menores, chegando ao nível do mar. Costuma reunir-se em grupos para cantar.