segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Tico-tico

Tico-Tico
Nome Científico: Zonotrichia capensis
Família: Passerellidae







Pássaro dos mais conhecidos do Brasil, mede em torno de 15 cm. Seu bico é cônico e forte. Pardo-acinzentado no dorso, cabeça cinza com 2 tiras pretas.

No pescoço uma faixa cor ferrugem.

Vive aos pares. Ele costuma procurar comida pulando no solo para remover o que está sobre o alimento.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

ANU-BRANCO



ANU-BRANCO (Guira guira )

Família:Cuculidae
Comprimento: Em torno de 47 cm.
Presente em todo o Brasil. Comum em bordas de matas. Ave muito vistosa com um topete alaranjado na cabeça. Sua cauda tem uma faixa preta com pontas brancas.Foto: Vera Medeiros - Ana Rech - Caxias do Sul



Sabiá-do-Campo

nome científico:
Mimus saturninus
Essa ave tem um grande repertório de cantos, pode imitar outras aves. São dóceis como os pardais, não temem a presença humana. Possui pontos brancos no extremo da ponta da cauda.





Foto - Vera Medeiros

Pardal


-->

Pardal

Nome científico: Passer domesticus

-->

Desenho de um pardal fêmea

O Pardal é uma das espécies de ave que mais têm no mundo. São originários da Europa, são aves que se adaptaram bem às cidades. Alimentam-se de sementes e insetos.
O macho tem uma cor castanha, a cabeça e parte das asas são castanhas escuras. a fêmea tem uma coloração uniforme mais acinzentada.

Os pardais podem medir até 15 cm

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Tesourinha

BEM-TE-VI

Nome científico: Pitangus sulphuratus

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Surucuá-variado

Nome Científico: Trogon surrucura

Surucuá-variado            



Fotos: Valeska F. Longarai
(Santa Bárbara- Ana Rech - Caxias do Sul-RS)




Comentário:
"Consegui uma foto bem bacana desse passaro se quiser postar tah no meu facebook. Medlin Dutra. fotografei em s.s. do caí ao procurar o nome da especie cai no teu blog. abraço!" Medlin Dutra
foto de  Medlin Dutra - S.Sebastião do Cai

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Curucaca

Foto Monica Lopes - São Gotardo
A ave CURUCACA -“Theristicus caudatus” conhecida regionalmente como Curicaca ou Caricaca, pertence a família Threskiornithidae.
Seu nome popular significa Ave das Araucárias. Possuem bico curvo, facilitando procurar insetos e larvas na grama . São monogâmicas. Fazem ninhos nas araucárias, perto das casas. Criam um filhote ao ano. Adultas chegam a 50 cm, pesam em média 1,5 kg.
Essa foi encontrada no interior de Ana Rech, São Gotardo, fazendo seu ninho na araucária ao lado da casa. Sítio Medeiros.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Besourinho-de-bico-vermelho


Nome Científico:  Chlorostilbon lucidus

Esse minúsculo beija-flor também é chamado de esmeralda-de-bico-vermelho. Sua cor é de uma coloração verde-brilhante com o bico vermelho com a ponta mais escura. Mede cerca de 8,5 centímetros e pesa 3,5 gramas.

Foto inserida em 2013

É encontrado onde tem flores, em jardins e quintais floridos e nas bordas das matas.

Beija-flor-de-bico-curvo




Família: Trochilidae

Espécie: P. guainumbi
Nome Científico: Polytmus guainumbi
O Beija-flor de-bico-curvo, como o nome diz, tem o bico curvo, adaptado à coleta de néctar ou de pequenos insetos no fundo das flores. Como todas as espécies, voam muito rapidamente, com batimento contínuo das asas e têm capacidade de parar no ar enquanto se alimentam. Pousam em galhos finos usando os pés para se segurar, nunca andam no solo.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

PENELOPE OBSCURA

JACUS




Essas aves são chamadas de jacus são aves de grande porte, que podem atingir 85 cm de comprimento. São sete espécies encontradas no Brasil. A cauda é longa e arredondada, bem como as asas. Tem a cabeça pequena e pescoço alongado. Os jacus têm um papo vermelho e saliente na garganta. A plumagem é escura, em geral preta. A maioria dos jacus têm patas avermelhadas. Á tardinha procuram o alto das árvores para passar a noite. No interior de Caxias do Sul, em algumas colonias essas aves são caçadas para a alimentação. Venho observando 4 dessas aves, mas ultimamente só tenho visto três.




Foto: Cláudia B. Fredo

(Santa Bárbara- Ana Rech - Caxias do Sul RS)

sábado, 24 de outubro de 2009

CORUJAS





CORUJAS



Companheira da deusa Atena, a coruja simboliza sabedoria e a inteligência. No Brasil existem em torno de 18 espécies de corujas, reunidas em duas familias. A suindara, muito conhecida: coruja-da-torre, (Tyto alba), é a única espécie da familia dos titonideos. A outra familia e a dos estrigideos. Elas vivem em campos, matas e cidades. Podem fazer ninhos no chão ou em árvores. A incubacão dos ovos dura em torno de 23 dias, e a suindara em torno de 30 dias. Em três semanas de vida, os filhotes saem dos ninhos. Elas são aves predadoras, caçam insetos e roedores, ajudando no controle das populacões desses animais.

Como elas conseguem caçar na escuridão?
Ela tem uma audicão muito boa que a ajuda a capturar a presa, pelo som que emite.
Conseguem virar a cabeça em até 270 graus, conseguindo observar o que se passa a sua volta.

Como observá-las?
Como são animais noturnos e diurnos também, podem ser observadas de dia (buraqueira) e ao anoitecer. Elas são curiosas e dóceis, mas podem atacar se se sentirem em perigo.

Rolinha Picui

Rolinha-Caldo-de-Feijão



Columbina talpacoti
Da Família Columbidae, menor que os pombos. Os ninhos são de gravetinhos cruzados em cima das árvores.A postura é de, geralmente, dois ovos com duração de 14 dias aproximadamente.
Também chamada Rolinha roxa, de cor amarronzada.

João-de-Barro

Nome científico:
Furnarius rufus



O João-de-Barro constrói seu ninho de barro em forma arredondada, mas ele é tão inteligente que o lugar onde ficam os ovos fica no centro, protegido pelas intempéries por uma espécie de ante-sala na entrada do ninho. Seu ninho pode estar em árvores ou postes de eletricidade. Em cada temporada ele usa um ninho novo, por isso o velho acaba sendo usado por outros pássaros.Mas dizem que ele pode usar um ninho destruido, reparando-o, construindo por cima, ou ao lado.


video

TIÊ-PRETO



Nome científico:Tachyphonus coronatus

Fiquei impressionada com essa ave. Apresenta um traço de plumagem vermelha no alto da cabeça. O vi solitário perto da mata. Pesquisei e descobri que é macho, a fêmea não tem a faixa vermelha na cabeça.

Sanhaço-de-papo-laranja

Sanhaço-de-papo-laranja

Nome cientifico:Thrupis bonarienses.
Em torno de 18 cm.
A cabeça do macho é azul claro. A fêmea tem cores mais acinzentadas. Desenhei como os vi, depois encontrei o nome científico no Guia Pratico da Região de Bento Gonçalves. Seu peito é amarelo alaranjado. As fotos são da professora Elza.



Fotos: Elza Noemy de Vargas

BEM-TE-VI-RAJADO

Bem-te-vi-rajado

Nome cientifico: Myiodynastes Maculatus
Em torno de 20 cm.


Seu desenho estriado o caracteriza. Agressivos, os vi defendendo o ninho de tucanos.
 A fêmea constrói o ninho, em torno de 16 dias nascem os filhotes. Mas eles precisam ainda em torno de 20 dias para deixar o ninho. O macho e a fêmea se revezam na alimentação dos filhotes.

Canta de forma estridente de manhãzinha ou  ao entardecer. Muitas vezes está sozinho num galho de árvore,  mas ataca se chegarmos muito perto. Apesar de grande, sua cor rajada se confunde com as folhagens das árvores.




Foto: Vera Medeiros - Santa Bárbara- Ana Rech

BEIJA-FLOR

O beija-flor pertence a ordem Trochiliforme, da família Trochilidae, na qual tem em torno de 322 espécies. Encontrados somente na  América . Do Alasca ao extremo sul da América.


As principais características são: bico longo com uma comprida língua bifurcada, a cor iridescente das penas, 8 pares de costelas e 14 a 15 vértebras cervicais.
São aves muito valentes e defendem seu território a qualquer custo, inclusive enfrentando aves bem maiores.
A alimentação: Algumas espécies chegam a visitar cerca de 2 mil flores num único dia em busca de néctar.
Seus ninhos estão entre os mais bonitos e elaborados da natureza.

Stephanoxis lalandi
O Beija-flor de Topete mede cerca de 8,5 cm de comprimento. O macho possui um longo topete verde ou azul e as partes inferiores de coloração violeta-escura. As fêmeas, normalmente não são tão coloridas quanto os machos, nesse caso ela não possui o topete e suas cores são cinzentas.
Habita campos de altitude com clima frio. No Rio Grande do Sul ocorre no planalto. Durante o inverno desce para altitudes menores, chegando ao nível do mar. Costuma reunir-se em grupos para cantar.