quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Arapaçu-verde

Arapaçu-verde
Esse arapaçu foi fotografado ao meio dia do dia 20 de fevereiro de 2014, dia quente, mas fresquinho dentro da mata. Possui o bico curto e na ponta das asas da cauda apresenta pontas espinhosas que lhe dão firmeza ao andar nos troncos de árvores a procura de insetos. Move-se a partir da base do tronco até alcançar as partes mais altas, quando aterrissa para a base de outra árvore.


Nome Científico: Sittasomus griseicapillus
 Família: Dendrocolaptidae
Comprimento: 15 cm
 Tons oliváceos. Extremidades, cauda e asas são marrom avermelhados.
Alimentação:   Aves  insetívoras, principalmente cupins e formigas.   
 Reprodução: Casais monogâmicos nidificam em cavidades nas árvores. A postura é de 2 a 3 ovos incubados em duas semanas. Os filhotes permanecem com os pais por alguns meses.

 Ocorrência: Bordas e interior da mata.






segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Andorinha-pequena-de-casa

NOME:  ANDORINHA-PEQUENA-DE-CASA
Como todas as andorinhas essa espécie é migratória, não gosta do frio, porém não faz longas migrações. 
Nome Científico: Pygochelidon cyanoleuca
Família: : Hirundinidae
Comprimento: 13 cm.
Plumagem: Asas, cauda e parte superior parecem negras, mas são azul-metálicas. Peito branco.
Alimentação: Alimentam-se de insetos alados,
Reprodução: Essa espécie usa buracos em barrancos ou rochas para por seus ovos, ou em construções no meio urbano. A fêmea incuba de 3 a 5 ovos, os filhotes são alimentados pelo casal.



Ocorrência: Tem grande distribuição em toda a América Latina.

Andorinha-de-bando


Nome Científico: Hirundo rustica
Família: Hirundinidae
Comprimento: em torno de 15 cm 
Plumagem: A cauda é bifurcada, com asas curvadas e pontiagudas, cabeça, asas e parte superior são escuras e o peito claro.
Alimentação: Alimenta-se de insetos voadores apanhados em voo, como formigas voadoras, mariposas, moscas, libélulas, etc..
Reprodução: Pode construir ninhos em colonias, os ninhos são em forma de taças com lama para dar mais firmeza.
Ocorrência: Espécie encontrada em várias partes do mundo. Espécie migrante do hemisfério norte, vista no Brasil de setembro a março.


Gavião-Preto

NOME: GAVIÃO-PRETO

Também chamado de gavião-caipira, esse gavião foi fotografado no interior de Ibiúna, SP, estava pousado numa árvore alta e de lá ficou muito tempo olhando os arredores, depois saiu voando, plainou no céu em círculo várias vezes e o perdi de vista.



Nome Científico: Buteogallus urubitinga
Família: Accipitridae
Comprimento: 63 cm.
Plumagem: cor negra 
Alimentação: Alimenta-se de mamíferos pequenos, anfíbios, aves menores, répteis, como cobras venenosas  e frutas.
Reprodução: A fêmea, bem maior que o macho, incuba de 1 a 2 ovos por 40 dias em um ninho em forma de plataforma no alto de uma árvore, em local próximo a água.

Ocorrência: em todo o Brasil. 

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

PICA-PAU-DE-BANDA-BRANCA

Fotografias e videos feitos no bairro Verava em Ibiúna - SP, de manhã cedinho do dia 13 de fevereiro de 2013, dia muito quente.

PICA-PAU-DE-BANDA-BRANCA
Nome Científico: Dryocopus lineatus


PICA-PAU-DE-BANDA-BRANCA
Esse pica-pau é conhecido também como PICA-PAU-DE-TOPETE-VERMELHO
Nome Científico: Dryocopus lineatus
Família: Picidae
Comprimento: 35 cm
Plumagem: possui um topete vermelho, asas pretas, faixa branca do bico as laterais do peito. Peito estriado.
Alimentação: insetos, como brocas de madeira, larvas, formigas e frutas. Bate na madeira a procura de brocas, retira as larvas com a comprida língua pegajosa.
Reprodução: O macho prepara o ninho escavando um buraco na árvore. A fêmea poe 2 ou 3 ovos, os filhotes são cuidados pelo macho também.



video

Ocorrência: Ocorre em todo o Brasil

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Beija-flor-tesoura

Beija-flor-tesoura
Este beija-flor-tesoura foi fotografado de manhã cedinho, ao lado de um grupo de corujas-buraqueiras que estavam pousando nos fios no balneário Arroio Silva. Ele ficou bastante tempo no fio, limpando suas asas ou paradinho, deu tempo de me aproximar mais e de fazer umas fotos mais nítidas. Esse beija-flor é grande e sua principal característica é a bifurcação da cauda, em forma de tesoura. Considerado um dos mais territorialistas e briguentos.

Nome Científico: Eupetomena macroura
Família:Trochilidae
Comprimento:15 a 19 cm
Plumagem: Sua plumagem é de um tom iridescente puxando pelo verde, sua cabeça e pescoço tem uma tonalidade azul violeta. Asas são castanhas e sua cauda é azul escura. O bico é preto, um pouco curvado. A fêmea, um pouco mais pálida é menor do que o macho, bem como os  jovens. 
Alimentação: néctar das flores e pequenos insetos.
Reprodução: Machos e fêmeas acasalam com vários parceiros, porém é a fêmea  quem vai escolher o local e construir o ninho. Dois a três ovos são incubados pela fêmea por 15 dias.
Ocorrência: Ocorre em todo o Brasil. Encontrado em áreas abertas, parques, jardins e em bordas de florestas. 





video

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Pássaro-preto


Nome Científico: gnorimopsar chopi
Família: Icteridae
Tamanho: 20 cm
Alimentação: insetos e sementes

Plumagem: o macho e fêmea tem a mesma plumagem preta. 
Alimentação: sementes, comedouros com quirera de milho  e insetos.
Reprodução: a fêmea põe 3 a 4 ovos. A incubação é de  13 a 14 dias. Os filhotes  são alimentados por mais de duas semanas.
Ocorrência: São encontrados em paisagens abertas, como campos, pastos, lavouras de arroz, parque e jardins. Habitam a América do Sul e em todo o Brasil.
 Pássaros-pretos nos fios no Balneário Arroio Silva


                                               video

Neste primeiro vídeo o pássaro-preto está com a asa presa, parece que ele não tem coragem de sair voando para soltá-la. No vídeo abaixo, depois de um tempo ele pulou para a parte de baixo da rede e conseguiu soltar a asa. Balneário Arroio Silva em 22 de janeiro de 2014



  video


Coruja-Buraqueira

Coruja-Buraqueira

 Nome Científico: Athene cunicularia)

 A coruja-buraqueira é uma coruja diurna, seus pés compridos indicam que prefere o chão. Essa espécie  se adapta bem em centros urbanos.
 Encontrada principalmente em praias, gramados e aeroportos.
 Sua audição é bem desenvolvida.
Família: strigidae
 Comprimento: 23 a 27 cm
 Plumagem: Não possuem as penas que parecem orelhas. Sobrancelha branca, peito e barriga são de uma coloração em tons de marrom. As jovens são mais cheinhas, desengonçadas e coloração clara,com peito branco. Os machos adultos são  maiores e mais claros do que as fêmeas.
 Alimentação: Pequenos mamíferos,  insetos e aranhas.
 Reprodução: São muito protetores e avançam quem se aproxima do ninho. Este geralmente é feito em um buraco no chão. Em torno de 11 ovos são incubados em um mês pela fêmea.
 Ocorrência:  Costumam viver em campos, pastos, restingas, desertos, planícies, praias e aeroportos. 

Coruja fotografada no Balneário Arroio Silva de manhã bem cedinho.





quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

SAVACU

Aves Marinhas
Savacu
Nome Científico: Nycticorax nycticorax
Família: Ardeidae
60 a 70 cm de comprimento
Os olhos vermelhos dos adultos chamam a atenção, as asas são cinzentas com o dorso e alto da cabeça pretos. É uma ave da ordem dos pelecaniforme ( dos pelicanos, garças, curicacas, guarás..), conhecida também como savacu-de-coroa ou dorminhoco no sul do Brasil.
 É uma ave noturna, por isso é conhecido também pelo nome de socó-dorminhoco. Possui as patas totiplamadas, isto é, com os dedos unidos por uma membrana. O jovem tem coloração marrom rajado de tons escuros.
Alimentação: Alimenta-se de invertebrados, peixes e crustáceos.
Reprodução: Geralmente em colônias, o casal constroem o ninho que será incubado até 5 ovos esverdeados. Após 20 e poucos dias os filhotes nascem, mas ainda permanecem em torno de um a um mês e meio no ninho.
Essa ave ocorre em todo a América, e na Europa também.

Esse casal foi fotografado no Balneário Arroio Silva no dia 21 de janeiro de 2014 de manhã cedinho a beira da praia.
Bico comprido e preto. Topo da cabeça preto, dorso escuro, asas claras, cinzentas, peito, pescoço e abdômen brancos. Pernas amareladas. Pertencem a família dos socós, este é o savacu, conhecido como socó-dorminhoco.


 Uma característica do savacu é o olho avermelhado dos adultos.


Dados tirados do site: