segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Pica-pau-do-campo

Pica-pau-do-campo

Nome Científico: Colaptes campestris campestroides

Família: Picidae.
 Fotos Vera Medeiros
.

Dia da Ave

DECRETO DE 3 DE OUTUBRO DE 2002


Dispõe sobre o "Dia da Ave" e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso II, da Constituição,

DECRETA:

Art. 1o O "Dia da Ave", instituído pelo Decreto no 63.234, de 12 de setembro de 1968, será comemorado no dia 5 de outubro de cada ano.

Art. 2o O centro de interesse para as festividades do "Dia da Ave" será o Sabiá (Turdus Rufiventris), como símbolo representativo da fauna ornitológica brasileira e considerada popularmente Ave Nacional do Brasil.

Art. 3o As comemorações do "Dia da Ave" terão cunho eminentemente educativo e serão realizadas com a participação das escolas e da comunidade.

Art. 4o Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 5o Revoga-se o Decreto no 63.234, de 12 de setembro de 1968.




Brasília, 3 de outubro de 2002; 181o da Independência e 114o da República.


FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

Paulo Renato Souza







Fonte: http://iaracaju.infonet.com.br/users/stocker/diadaave.htm

Pomba-de-bando


Nome científico: Zenaida auriculata
Pomba de tamanho médio também conhecida como Avoante.
Esse casal não se importou com a presença humana e ficaram algum tempo a vontade.

video

Nome Científico: Zenaida auriculata
Família: Columbidae
Comprimento: 25 cm
Plumagem: Possui círculos escuros nas asas, o macho tem tons azulado na cabeça e a fêmea, em tons de marrom.
Alimentação: grãos, sementes e pequenos frutos.
Reprodução: Dois a três ovos são incubados em ninhos frágeis feitos com gravetos. Os filhotes são alimentados pelos pais.  Após duas semanas deixam o ninho.

domingo, 18 de setembro de 2011

Canário da Terra




Essa ave nativa têm o canto forte. Seu cativeiro é considerado crime federal inafiançável pela Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98).
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
SubOrdem: Passeri
Parvordem: Passerida
Família: Thraupidae
Vigors, 1825
Espécie: S. flaveola
Nome Científico: Sicalis flaveola

Pica-pau-do-campo

Classificação Científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Piciformes
Família: Picidae
Leach, 1820
Espécie: C. campestris
Nome Científico
Colaptes campestris

Sua cor amarela no peito e laterias do pescoço chamam a atenção para esse pica-pau grande, em torno de 30 cm. Com as costas e asas marrons listradas de branco, boné preto e garganta preta ou branca, de acordo com a raça geográfica. Aqui na região de Caxias do Sul, também é conhecido pelos nomes de chanchão.


Subespécie de garganta preta: colaptes campestris campestris (Vieillot, 1818)

Eles aparecem de tardezinha em bando chamando atenção com seu vozerio forte, pulam nos galhos altos das árvores, ou no poste de luz a espera de todos do bando, depois que todos chegam voam de novo para outro ponto.
Subespécie de garganta branca: colaptes campestris campestroides (Malherbe, 1849)


Fotos Vera E. Medeiros

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Sabiá-Laranjeira

Turdus rufiventris

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Turdidae
Género: Turdus
Espécie: T. rufiventris
Turdus rufiventris
(Vieillot, 1818)



O sabiá-laranjeira também é conhecido como sabiá do peito roxo, ou amarelo.
O canto do sabiá-Laranjeira é muito apreciado. O macho canta para demarcar território e para atrair a fêmea.

sábado, 14 de maio de 2011

Abre-asa-de-cabeça-cinza



Esse pássaro bateu no vidro, apesar dos adesivos, ficou um pouco tonto, mas conseguiu se recuperar e sair voando. Não estou conseguindo classificá-lo. Se alguém souber me comunique.

Dica da Bombom:
Obrigada pela indicação!!!!

Abre-asa-de-cabeça-cinza
 Mionectes rufiventris
Cabeça e garganta cinza, em torno de 13 cm. Seu canto:  temtetete

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Quero-quero

Nome científico:
Vanellus chilensis
Sinônimo:
Belonopterus Cayennesis

Familia: Charadriidae





Essa ave é muito comum em toda a América do Sul.
O quero-quero foi escolhida como ave símbolo do Rio Grande do Sul em 1980, considerada a ave dos pampas.
Seu ninho fica no solo. Adoram os gramados de campo de futebol para nidificar. São agressivos e alardeiam quando alguém se aproxima do local do ninho.
Podem atacar, ou se afastarem do ninho para despistar os que chegam perto.
Encontram-se em toda a América do Sul. Em outras partes do Brasil é conhecido como Tetéu. são mais encontrados nas campinas úmidas, perto de lagos, lagoas etc..

Características:
Tem o corpo coberto com penas cinza com barriga branca. Tem um esporão no encontro das asas, usado para se defender doss invasores. Tem um penacho na parte posterior da cabeça.
Média de altura: 37 cm
peso: 300 g.
Na primavera a fêmea põe de 3 a 4 ovos num buraco no chão. Essa ave vive no chão.
Alimenta-se de insetos larvas, crustáceos e pequenos peixes. 

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Corujinha-do-mato

Nome científico: Otus choliba
22 cm (krr... cú...cú)Essa coruja é comum nas matas. Conhecemos seu canto, mas por seus hábitos noturnos não são fáceis de serem vistas. Alimentam-se de insetos e pequenos roedores. Essa foto foi tirade de dia, por volta das 15 horas da tarde!


Familia de corujas
Foto: Cláudia B. Fredo
(Santa Bárbara- Ana Rech - Caxias do Sul RS)

As corujas são aves carnívoras, são  caçadoras, por isso tem garras fortes. Elas tem o terceiro dedo para trás, auxiliando o quarto dedo, hálux, na captura das presas. Alimentam-se de ratos, cobras, sapos, etc..