sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

INAMBUGUAÇU

Nome Científico:  Crypturellus obsoletus

Os nambus são aves ariscas. Voam pouco, pois são pesadas para suas asas, vivem perto de rios  e riachos.

Comprimento: Em torno de 30 cm. As fêmeas são um pouco maiores.

Coloração: Possuem bico e pés acinzentados. As penas são avermelhadas, mais avermelhadas nas fêmeas, asas são mais escuras, dorso avermelhado nas fêmeas. Do abdômen até as coberteiras inferiores a plumagem é rajada em tons claros e escuros.

Alimentação: Ciscam no chão a procura de insetos, como grilos, gafanhotos e formigas, mas comem sementes, folhas e frutos encontrados no chão.

Reprodução: O período de nidificação é entre setembro a dezembro. Fazem o ninho no chão, onde postam de 2 a 3 ovos que são incubados pelo macho em torno de 20 dias.
Ocorrência: Ave arisca, habita as matas. Canta de manhã cedo. Seu Valdemar, morador antigo diz que eles estão em extinção, eram caçados no passado, mas de uns 30 anos pra cá não caçam mais, mas mesmo assim essas aves estão rareando.
Essa ave foi encontrada morta na trilha a beira do rio, na RPPN, não encontramos indícios da causa da sua morte.

Beija-flor-do-papo-branco


Nome Científico: Leucochloris albicollis
Mede aproximadamente 10,5 cm Esse beija-flor é identificado pelo papo branco. Além do pólen das flores, captura insetos em voo.
É territorialista.
Mede em torno de 10 cm







Verão. De manhã cedo esse beija-flor está alerta pousando para observar a caça.
video

sábado, 14 de dezembro de 2013

Bem-te-vi-rajado

Nome Científico
Myiodynastes maculatus

Também conhecido como siriri-rajado. Aparece sozinho, este apareceu  de tardezinha. Possui plumagem rajada. Possui bico grande. Possui listra branca acima do  olho e listra preta sobre o olho. Apanha insetos em pleno voo e também come frutinhas nas árvores.

.
video

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Frango-d'água

Nome Científico:  Gallinula galeata






 Filhotes de frango-d'água nas bordas da lagoa, a mãe devia estar por perto observando-os.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Pomba-de-bando

Seu nome origina-se da sua capacidade de formar grandes de bandos, chegando a milhares de indivíduos durante a migração. Também conhecida como Avoante.
Nome Científico: Zenaida auriculata
Família: Columbidae
Comprimento: 25 cm
Plumagem: Pele azulada ao redor dos olhos, círculos escuros nas asas, o macho tem tons azulado na cabeça e a fêmea, em tons de marrom.
Alimentação: grãos, sementes e pequenos frutos.

Reprodução: Dois a três ovos são incubados em ninhos frágeis feitos com gravetos. Os filhotes são alimentados pelos pais.  Após duas semanas deixam o ninho.
 





sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Tesourinha

Nome cientifico: Tyrannus savana

Possui um bone preto na cabeça, peito branco  e penas longas que caracterizam seu nome.
Aparecem na primavera, em bandos. Migram em grupos, encontrados em áreas abertas, matas e na cidade também. 


video

Anu-branco

Nome Científico Guira guira Conhecido como rabo-de-palha. Cauda longa, andam em bandos. Alimentam-se de insetos, são carnívoros, mas comem frutos também.

O anu-branco possui disposição dos dedos chamada zigodáctila, isto é, dois dedos na frente e dois atrás.


Esses anus estavam no meio da estrada, locomovem-se no chão como os sabiás-do-campo

video

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Surucuá-variado

Nome Científico: Trogon surrucura

Aves belíssimas! O macho  tem as cores muito vivas, com costas azulada e esverdeada. As fêmeas tem as costas mais cinzentas. Não fogem quando sentem a aproximação do homem. Seu canto é muito característico e quando escuto seu canto o encontro por perto. Ave grande de uns 30 cm, muito tranquila e observadora!




Fêmea

 O macho, com mais colorido nas costas

video

Jacuaçu

São sete espécies encontradas no Brasil. A cauda é longa e arredondada, bem como as asas.
Á tardinha procuram o alto das árvores para passar a noite. Esses galináceos eram muito caçados no passado.
Nome Científico: Penélope  Obscura
Família: Cracidae
Comprimento: 70 cm. São aves de grande porte,  podem atingir até 85 cm de comprimento.
Plumagem: Tem a cabeça pequena e pescoço alongado. Os jacus têm um papo vermelho e saliente na garganta. A plumagem é escura, em geral preta com estrias brancas. 
Alimentação: Alimentam-se de frutas, folhas, brotos, grãos e insetos.
Reprodução: São monogâmicos, vivem em bandos. Incubam de 2 a 3 ovos em torno de 28 dias, de outubro a março.
Ocorrência: Encontrado no sudeste e sul do Brasil.







video


Andorinha


Nome Científico

Pygochelidon cyanoleuca

Andorinha-pequena-de-casa


A andorinha tem a curvatura das asas bem característica, com asas longas e pontiagudas, que a faz ser reconhecida em voo. Está sempre voando a procura de insetos. Paira em fios de eletricidade em bandos. Fácil de ser encontrada principalmente quando começa a esquentar.
A andorinha é  insetívora, alimenta-se de insetos que captura em voo.




segunda-feira, 18 de novembro de 2013

SUIRIRI

 Nome Científico
Tyrannus melancholicus

Ave insetívora, alimenta-se de insetos que captura em voo.
À tardinha é fácil encontrá-lo na parte mais alta da mata, visível quando está nos galhos secos.

 Fica de olho nos insetos e avança para capturá-los. Ás vezes estão aos pares, ou sozinhos. Vocalizam chamando a atenção.
Essas aves são avistadas em setembro em diante, provavelmente são migratórias.


video

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

GARÇA-VAQUEIRA


Há vários anos o bairro de Galópolis em Caxias do Sul hospeda uma infinidade de garças, o espetáculo fica mais lindo principalmente na primavera, época da nidificação. Para quem não observa direito, passam por garças comuns, mas o olhar atento revela uma outra espécie, é a Bubulcus ibis, originária da África, também conhecida como garça-carrapateira. Pernas e bicos ficam avermelhados na época da reprodução. Possuiu uma plumagem alaranjada no peito e topo da cabeça.

 Essa garça é insetívora, alimenta-se de insetos como pragas da lavoura e do gado. Na África acompanham as grandes manadas de animais, alimentando-se de insetos. Elas chegaram ao Brasil pela ilha de Marajó nos anos 60, e se alastraram por todo o país. Em Galópolis os moradores contam que chegaram no início dos anos 80 de forma esporádica, e a cada ano a população aumentou mais. 
Há alguns anos podem ser vistas a qualquer hora em Galópolis numa árvore  à beira da BR-116.

 



 

video

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Bem-te-vi-rajado

Nome científico: Myiodynastes maculatus




Possui plumagem rajada e um bico grande. São agressivos na defesa da prole. São vistos mais frequentemente na primavera, quando estão nidificando.







video